Quem é:

  ·Salua Abras
 
 

O Pompoarismo!

  ·O que é Pompoarismo
·Dicas de Exercícios
·Os Benefícios
·Depoimentos
·Perguntas e Respostas
 

 

 
 

Navegue

  ·A Sedução
·Sexy & Sensual
·Dicas Para a Mulher
·Dicas Para o Homem
·Dicas Para Ambos
·Confissões!
·Bodas de...
·Links Interessantes
 

 

 

E s p e c i a l

  ·CADASTRE-SE
·Testes Incríveis
·Contos Eróticos
·Dicas Quentes!
·Dica: Sexo Anal
·Dica: Sexo Oral
·Artigos nota 10
·Numerologia
 
 

Strip-Tease!

  ·Como começou?
·Algumas dicas
·Porque fazer?
·O que eles acham?
·Dicas de Músicas
 

 

 
 

Massagem Sensual

  ·A Massagem
·Dicas de Massagem
 

 

 
 

Cursos

  ·Pompoarismo, Saúde e Prazer
·Strip-Tease
·Lap & Chair Dance
·O Prazer De Dar Prazer
·O Poder Erótico da Voz
·O Outro Lado do Prazer
 

 

 


Despedida de Solteira!
Desepedida ·
Quer seu evento divertido e inesquecível?

Clique aqui!

Confissões de uma sertanheja - Parte III

(continuação de Confissoes de uma sertaneja – Parte II)

Quando voltei a ver o homem maduro que me dera as primeira chupadas, lembrei-me que tinha prometido a bundinha´para ele. Ele me levou para o mesmo local: no meio da caatinga. Preparou-me com preliminares de beijos, abraços e bolinadas no meu clitóris. Fiquei excitada e me deitei na lona que ele botara no chão. Ele lambeu meu cuzinho de uma forma que gozei várias vezes. Aquela língua sinuosa fazia maravilhas no meu cuzinho e relaxava a sua musculatura que estava tensa. Fiquei de lado e ele lambendo minha orelha, dizendo palavras romanticas misturada com outras eróticas, foi colocando o pênis no meu cuzinho. Quando tentava me afastar, ele segurava meus peitos com força e mordia meu pescoço. Estar dominada daquele jeito fervia meu sangue e me inspirava as mais loucas fantasias. Não conseguindo introduzir, pois eu era virgem também no rabinho, ele me pos de quatro.

Começou a bolinar meu clitóris com eficiência e com a outra mão, introduzia um dedo no meu cuzinho. Comecei a gozar e a ficar relaxada e excitada. Quando ví ele estava atrás de mim e forçando a minha cabeça para o chão dizia: empina putinha, levanta esse rabinho gostoso que eu vou te enrabar! Aquilo me levou a loucura! Abaixei minha cabeça até encontrar o chão e levantei a bunda o máximo. Sentí uma carne quente e dura invadindo minhas entranhas. Aquilo rasgava lá dentro dando-me um misto de dor e prazer. Minhas carnes tremiam enquanto se dilatavam sob a força daquele pau duríssimo (ainda bem que não era grande). Pedí para parar. Ele parou e começou a dar palmadas na minha bundinha. Perdí a noção das coisas e comecei a dizer: Me come, meu macho, empurra esse pau até lá dentro. Ele não se fez de rogado, enfiou o restante do pau. Sentí como se fosse cortada em duas, respirei fundo e agasalhei aquele pau dentro de mim. Aquilo queimava, doia. Depois comecei a sentir uma onda de prazer a vir da coluna lombo-sacra a se espalhar pela minha pélvis e subindo pelas minhas costas. Eu mesma iniciei a movimentação bem devagarzinho, bem compassado. O prazer foi aumentando e superava a dor. Era um misto de masoquismo e prazer. Gritei, disse palavrões, chamei ele de tarado,malvado. Quando ele parava, eu dizia: “Não pare, por favor, empurre, meu macho, meu homem, coma essa putinha!” Ele reiniciava os movimentos e eu comecei a gozar. Fiquei impressionada, eu gozava pela bundinha! E ele, agarrando minha cintura com violência, teve um gozo dscomunal, parecia um animal urrando e gritavndo que eu era um aputinha maravilhosa e que tinha descabaçado meu cuzinho.

Caimos no chão, ele por cima de mim. Eu estava com vergonha . Satisfeita, mas as noções de pecado, medo, vinham à minha cabeça. Chorei e pedí para ele sair de dentro de mim. Aquela porra quente queimava minhas carnes e quando ele tirou sentí uma dor. Gritei com ele, chamei-o de aproveitador e pedi para ir para casa. Ele estranhou mas não disse nada e me levou.

Cheguei em casa e durante a noite recordava aqueles momentos. Meus quadris doiam, minha bundinha estava vermelha e meu cuzinho ardia como fogo. Dormí como um anjinho! Ah! como estava satisfeita!, No dia seguinte fui procurá-lo. Ele tinha viajado.Com os dias, fiquei doida para repetir o que tinha feito.Falei com minha amiga. Ela disse que estavam desconfiando da gente e que não poderiamos ir para o "forró dos viajantes" por um bom tempo. Mas que tudo tinha remédio. Levou-me para dentro do seu quarto (não tinha ninguém na casa) e começou a alisar-ma. Fiquei tensa, mas os dias sem sexo, fizeram-me fechar os olhos e aceitar aqueles carinhos. De repente estava me esfregando com ela na cama e sendo beijada por todo o corpo. Ela chupava meus peitos enquanto se esfregava nas minhas coxas. Sentindo aquela bucetinha peluda nas minhas coxas, comecei a gozar e me entregar.Ela deu-me uma chupada, mordeu me clitóris com delicadeza e não resistí mais, fiquei submissa aos seus carinhos. Sentí a vontade de ser dominada. Com medo de alguém aparecer, ela me deixou ir e marcamos para um sábado, quando todos iam para feira (longe) e passavam o dia todo fora.

Tal qual aconteceu. Eu seria a putinha e ela o macho! Ela preparou tudo.Trocou meu nome para Ana Rosa e o dela para Julio. Eu não queria beijar na boca. Ela apertou o bico dos meus peitos com força, depois, virou-me e bateu na minha bundinha, deixando-a dolorida e vermelha. Colocou uma coleira em mim. Amarrou-me na cama e começou a me lamber até culminar com um beijo. Quando resití, ela deu pequenas palmadas no meu clitóris, eu sentí um gozo tão diferente que pensei que ia morrer. Prometí que faria qualquer coisa.Ela soltou-me e eu a beijei como se beija um homem, enquanto ela me bolinava com as mãos. Deitou-me na cama de costas e disse que ia comer minha bundinha com os dedos. Fechei os olhos e ela disse: “Não Ana Rosa”, você vai olhar para minha cara, enquanto eu como seu cuzinho. Molhou o dedo na minha vagina e depois empurrou no meu cuzinho. Tinha colocado as pernas no ombro dela e assim toda a minha bunda estava a sua disposição.Gostei tanto que gozei olhando para ela.Relembrei o macho me comendo e ví que, na falta de um macho, eu podia dar a bundinha, sem correr risco! Ah! como foi bom. Ela comeu-me até meu cuzinho não aguentar mais.

Depois, ela sentou-se na cadeira, com o dedo para cima e me fez sentar o cuzinho no seu dedo até entrar todo e ficar rebolando, enquanto ela me chamava de cadela, vadia, vagabunda e apertava os bicos dos meus peitos. Passamos o dia todo, apanhei tando dela, com toalha molhada, com as mãos, tive o corpo todo mordido, o cuzinho ficou ardido, o clitóris machucado. Passei uma semana usando roupas de mangas.

Sua dominação foi aumentando. Probiu-me de encontrar-me com homens, botava uma cuia no chão e eu de coleira bebia água assim na frente dela. Passou a bater em todo meu corpo, com excessão do rosto para ninguém notar.Tinha que lamber seus pés e chupá-la com frequência.Passei a ser sua putinha. Depois de um bom tempo, nossas família alugaram para nós um apartamento no Recife para morarmos e estudarmos na faculdade. Aí é que fui ser mesmo a vadia dela, a escrava. Ela me amarra na cama, bota pingos de vela no bico dos meus peitos, depois gelo e fica passeando a língua neles, eu gozo o que só uma vagabunda goza. Acostumei-me a ser sua mulherzinha e ela meu macho. Ela procura coisas de sadomasoquismo e aplica em mim. O problema é que eu gosto. Só teve uma vez que ela viajou e passou 10 dias fora e eu, sentindo saudades de um pau de verdade, me entreguei ao ginecologista, que tirou minha virgindade. Dei-lhe um bela chupada, além de proporcionar que me comesse a bundinha.Porém isso só durou 10 dias e hoje ainda moro com ela e continuo sendo a sua mulher, sua putinha. Fim bisana.

    
 

CADASTRO

 
 

Ainda não se CADASTROU? Clique aqui e passe a concorrer mensalmente a 2 cursos, e terá acesso a nossa área exclusiva.
 
 

 

 
 

  ·Fazer Login

 
 

 

 
 

  · ( Esqueceu a senha? )

 


 
Facebook   Twitter   Email

 

Cursos pela Internet!

. O Pompoarismo, Saúde & Prazer
por Tita Pytanga
Neste curso você aprenderá as técnicas e exercícios para tornar-se uma pompoarista. Todos os exercícios propostos são acompanhados com animações criadas especialmente para você poder entender a aprender com facilidade. Clique no link acima para saber mais.
R$ 35,00


***
. A Arte do Strip-Tease
por Salua Abras
Neste curso as dezenas de vídeo aulas irão ensinar como tirar cada peça de roupa com graça, como movimentar-se, contracenar com cadeira, sua produção e etc. Você ficará apta para você fazer um strip-tease super-sensual. Clique no link acima para saber mais.
R$ 69,00


***
. O Prazer De Dar Prazer
(Sexo oral)
por Willian Doria & Tita Pytanga
Sexo oral é um dos prazeres mais excitantes e explosivos que existem. Sexo oral é uma arte e pode proporcionar prazeres ilimitados que nenhuma outra parte do corpo consegue igualar. Clique no link acima para saber mais.
R$ 59,00

***
. O Poder Erótico da Voz
por Tita Pytanga
A sua voz é o mais poderoso instrumento de conquista e sedução. Clique no link acima para ver como fazer este curso sem sair de casa!Clique no link acima para saber mais.
R$ 59,00

***
. O Outro Lado do Prazer
(Sexo anal)
por Salua Abras
O sexo anal pode ser seguro, saudável e muito prazerozo. É também uma fonte de prazer de dever ser praticado de forma adequada. Clique no link acima para saber mais.
R$ 59,00

***
 
   
PagSeguro



 
 

 

Imprimir esta página

Todo conteúdo incluindo imagens, gráficos, design e texto não podem ser copiados ou reproduzidos sem prévia autorização.